magnify
Home Alexanos Conheça os Campeões do Memorial Dijalma Caiafa 2014!
formats

Conheça os Campeões do Memorial Dijalma Caiafa 2014!

Leia o Regulamento!
Veja o Álbum de Fotos!
Todos os detalhes no Chess Results!

 

 

A rodada final do Memorial Dijalma Caiafa retomou uma antiga rivalidade alexana. Sérgio Murilo, conduzindo as brancas, enfrentou Álvaro Frota. Depois de igualar na abertura, as negras simplificaram a partida para um final de torres empatado. Mas tiveram que defender tal empate durante quase duas horas! A gana de Sérgio Murilo era tamanha que, depois de só terem sobrado os reis no tabuleiro, ainda deu mais dois lances! Com o empate, Álvaro Frota sagrou-se Campeão Geral.

A rodada final do Memorial Dijalma Caiafa retomou uma antiga rivalidade alexana. Sérgio Murilo, conduzindo as brancas, enfrentou Álvaro Frota. Depois de igualar na abertura, as negras simplificaram a partida para um final de torres empatado. Mas tiveram que defender tal empate durante quase duas horas! A gana de Sérgio Murilo era tamanha que, depois de só terem sobrado os dois reis no tabuleiro, ele ainda deu mais dois lances (!!) antes de aceitar o empate e permitir que Álvaro Frota se sagrasse Campeão Geral.

Na sala do cafezinho, Sérgio Murilo turbina sua mente para a maratona de seu final de torres, José Carlos Mesquita relaxa o stress de ter sido brindado com um WO (justamente ele!) e António Pinheiro, conduzindo as brancas, joga uma partida amistosa com o visitante Simplício Ribeiro Júnior.

Na ampla sala do cafezinho, Sérgio Murilo turbina a mente para a maratona de seu final de torres, José Carlos Mesquita relaxa o stress de ter sido brindado com um WO (justamente ele!) e António Pinheiro, conduzindo as brancas, joga uma partida amistosa com o visitante Simplício Ribeiro Júnior.

O árbitro do torneio, Antônio Elias, observa atentamente as partidas da quinta rodada.

O árbitro do torneio, Antônio Elias, observa atentamente as partidas da quinta rodada.

As partidas Nicolau Santos vs Luiz Alberto da Luz e  Léo Ramos Simões vs Fernando Madeu

As partidas Nicolau Santos vs Luiz Alberto da Luz e Léo Ramos Simões vs Fernando Madeu

A partida Luiz Sérgio Tiomno vs Henrique Mangini

A partida Luiz Sérgio Tiomno vs Henrique Mangini

As partidas Juarez Lima vs David Rabello e Irahy Ribeiro vs Fortunato Garcia

As partidas Juarez Lima vs David Rabello e Irahy Ribeiro vs Fortunato Garcia

Sérgio Sundaus. um dos mais assíduos "habitués" da ALEX, lendo um livro de Xadrez antes da quinta rodada

Sérgio Sundaus. um dos mais assíduos “habitués” da ALEX, lendo um livro de Xadrez antes da quinta rodada

O Livro Prêmio "Dominando Estratégias de Xadrez" de Johan Hellsten e os Mini Troféus Diploma de Menção Honrosa, Campeão Sênior 80+, Campeão Sênior 60+, Campeão Classe "C", Campeão Classe "B", Terceiro Colocado Geral, Vice Campeão Geral e Campeão Geral.

O Livro Prêmio “Dominando Estratégias de Xadrez” de Johan Hellsten e os Mini Troféus Diploma de Menção Honrosa, Campeão Sênior 80+, Campeão Sênior 60+, Campeão Classe “C”, Campeão Classe “B”, Terceiro Colocado Geral, Vice Campeão Geral e Campeão Geral.


Galeria de Campeões!

Na mesa 5, o veterano Carlos Rolim (AABB, 1932) defendeu-se tenazmente...

Campeão Sênior 80+ do Memorial Dijalma Caiafa, Comandante Carlos Rolim (AABB, 1932)

Vista do salão de jogos - David Borensztajn à direita

O Campeão Sênior 60+ David Borensztajn, visto aqui em uma sessão de treinamento especialmente agendada para o Memorial Dijalma Caiafa

Nicolau Santos recebendo seu troféu de Vice Campeão Classe "C" de Alberto Mascarenhas, presidente da FEXERJ.

O Campeão Classe “C” do Memorial Dijalma Caiafa, Nicolau Santos, visto aqui recebendo das mãos de Alberto Mascarenhas, presidente da FEXERJ, o troféu de Vice Campeão do Campeonato Estadual Popular Classe “C”.

Com o decano da ALEX Irahy Ribeiro, completamos uma dúzia de inscritos!

O decano da ALEX Irahy Ribeiro foi o Campeão Classe “B” do Memorial Dijalma Caiafa

... mas Sérgio Murilo (CRVG, 1954), de negras, foi vitorioso.

Sérgio Murilo (CRVG, 1954) foi o Terceiro Colocado Geral do Memorial Dijalma Caiafa

O Campeão Classe "B" António Pinheiro recebendo seu troféu de Alberto Mascaranhas

O Vice Campeão do Memorial Dijalma Caiafa foi o angolano António Pinheiro, visto aqui recebendo de Alberto Mascaranhas o troféu de Campeão do Campeonato Estadual Popular Classe “B”.

O Campeão Geral do Memorial Dijalma Caiafa, Álvaro Frota, visto aqui pensando no início de uma partida: "- Essa parada vai ser dura!"

O Campeão Geral do Memorial Dijalma Caiafa, Álvaro Frota, visto aqui no início de sua partida contra Sérgio Murilo na quinta rodada, quando dizia de si para consigo: “- Essa parada vai ser dura!”


Resultados da quinta rodada

Mesa   Nome Pts Resultados Pts Nome
1 6 Sérgio Murilo ½  –  ½ 4 Álvaro Frota 2
2 9 NM David Borensztajn 3 –  –  + 3 António Pinheiro 11
3 3 José Carlos Mesquita +  –  – 2 Carlos Rolim 7
4 1 José Luís Chauca 2 1  –  0 2 Adriano Saldanha 17
5 21 Léo Ramos Simões 2 ½  –  ½ 2 Fernando Madeu 8
6 16 Nicolau Santos 2 1  –  0 2 Luiz Alberto da Luz 18
7 5 Juarez Lima 1  –  0 David Rabello 10
8 14 Irahy Ribeiro 1 1  –  0 1 Fortunato Garcia 19
9 15 Luiz Sergio Tiomno 0 1  –  0 0 Henrique Mangini 20

 

Classificação final:

Classif. Nome Rating Classe Idade FED Clube Pts. CD BT BM NV SB
1 Álvaro Frota 2035 A BRA ALEX 4,5 0 13,5 16,0 4 14,00
2 António Pinheiro 1775 B ANG ALEX 4,0 0 12,5 14,5 4 10,00
3 Sérgio Murilo 1954 A BRA CRVG 4,0 0 12,0 13,0 3 9,75
4 José Carlos Mesquita 2004 A BRA ALEX 3,5 0 13,0 15,0 3 9,50
5 José Luís Chauca 2116 Mestre PER ALEX 3,0 0 13,0 14,5 3 6,00
6 David Borensztajn 1895 B 60+ BRA CXG 3,0 0 10,0 10,0 3 3,00
7 Nicolau Santos 1587 C BRA ALEX 3,0 0 8,0 9,5 2 5,50
8 Juarez Lima 1963 A 60+ BRA CMUN 2,5 0 11,5 13,0 2 5,25
9 Léo Ramos Simões 0 C BRA ALEX 2,5 0 10,0 10,0 2 3,25
10 Fernando Madeu 1909 A BRA TTC 2,5 0 9,5 9,5 2 4,25
11 Adriano Saldanha 1546 C BRA ALEX 2,0 0 13,5 16,0 1 6,00
12 Carlos Rolim 1932 A 80+ BRA AABB 2,0 0 13,0 14,5 2 3,50
13 Francesco Noseda 1987 A ITA CXG 2,0 0 12,0 13,0 2 3,50
14 Luiz Alberto da Luz 1530 C 60+ BRA ALEX 2,0 0 9,5 10,5 2 2,00
15 Irahy Ribeiro 1647 B 80+ BRA CMUN 2,0 0 9,5 9,5 2 1,00
16 David Rabello 1813 B BRA HSCER 1,5 0 10,5 11,5 1 2,25
17 Fortunato Garcia 1375 C 80+ BRA AABB 1,0 0 12,5 14,5 1 2,50
18 Jorge Silveira 1731 B 60+ BRA ALEX 1,0 0 9,5 10,5 1 1,00
19 Luiz Sergio Tiomno 1631 B 60+ BRA AABB 1,0 0 9,0 9,0 1 0,00
20 Henrique Mangini 1347 C BRA TTC 0,0 0 12,0 13,0 0 0,00
21 Diógenes Labre 1695 B BRA ALEX 0,0 0 10,5 11,5 0 0,00

 

Critérios de desempate:

CD = Confronto direto. Se dois enxadristas estão empatados na classificação, o confronto direto é o resultado da partida entre eles, se esta tiver ocorrido. No caso de mais de dois enxadristas estarem empatados, esse critério de desempate só vale se todos jogaram contra todos, sendo igual ao número de pontos que cada um somou no caso disso ter acontecido.

BM = Buchholz com corte do pior resultado: É a soma dos pontos dos adversários do enxadrista no torneio, com exceção daquele que obteve o pior resultado. Representa a oposição que o enxadrista teve que enfrentar e o corte do pior resultado visa eliminar elementos fortuitos tais como, por exemplo, o enxadrista ter enfrentado alguém que posteriormente abandonou o torneio.

BT = Buchholz total:  É a soma dos pontos dos adversários do enxadrista no torneio. Representa a oposição que o enxadrista teve que enfrentar.

NV = Número de vitórias;

SB = Sonneborn-Berger: É a soma dos pontos dos adversários que o enxadrista venceu mais metade dos pontos dos adversários com os quais empatou, não sendo computado os pontos daqueles para os quais ele perdeu.

Performance no torneio

Pode-se verificar o desempenho de um enxadrista em um torneio comparando-se a classificação deste com a sua classificação inicial, aquela que é obtida pela ordem dos ratings. Enxadristas cuja classificação sejam mais alta que sua classificação inicial tiveram boa performance, aqueles cuja classificação seja mais baixa que a inicial tiveram má performance e os que possuem ambas as classificações na mesma faixa de valores tiveram a performance que seria de se esperar de seu rating.

Outra maneira é através do rating performance. Como o próprio nome sugere, este é o rating de um enxadrista que não ganharia nem perderia rating no torneio se tivesse tido o mesmo desempenho que o enxadrista em análise. Assim, se o rating performance do enxadrista é maior que seu rating, ele ganhará pontos de rating e o ganho será tão maior quanto maior for a diferença. A recíproca é verdadeira, de forma que a diferença [rating performance – rating] é uma medida de quão bem ou quão mal o enxadrista foi no torneio, em relação ao que seria de se esperar de seu rating.

Justamente por causa disso, a tabela abaixo está classificação em ordem decrescente da diferença entre o rating performance e o rating do enxadrista.

O enxadrista Léo Ramos Simões é um ponto fora da curva pois ainda não possui rating estabelecido. Entretanto, seu rating performance de 1923 pontos, obtido ao fazer 2,5 pontos em 3 partidas, nos permite avaliar que este novo sócio da ALEX tem boas chances de inaugurar seu rating FEXERJ na Classe “A”.

Adriano Saldanha, que voltou a jogar Xadrez em nosso clube após ausência de mais de dois anos, apresentou um rating performance 293 pontos acima de seu rating.  Se ainda é Classe “C” (rating 1546), Adriano jogou o torneio com força de Classe “B” (rating performance 1839).

Da mesma forma, António Pinheiro, que atualmente é Classe “B” (rating 1775) jogou com força de Classe “A” (rating performance 2064), e seu rating performance ficou 289 pontos acima de seu rating.

Álvaro Frota jogou com força de Mestre FIDE (rating performance 2322) e ficou 287 pontos acima de seu rating (2035). Analisando-se as mais recentes performances desse enxadrista em torneios da FEXERJ, vê-se que Álvaro joga muito melhor com controle de tempo de 1 hora mais 30 segundos de bônus do que com controle de tempo de 1 hora nocaute.

Na outra ponta do espectro, Fernando Madeu não esteve em seus melhores dias, tendo jogado com força de Classe “C” (rating performance 1466) embora seja Classe “A” (rating 1909), tendo seu rating performance ficado, assim, 443 pontos abaixo de seu rating . Aqui, o fator tempo também parece ter sido a causa especial da queda de desempenho pois Madeu não é  um jogador rápido e foi obrigado a chegar atrasado em várias partidas do torneio por motivos profissionais.

Tabela de performance no torneio:

Nome Classif. Título Classe Idade Rating Rating Performance R P – Rating
Léo Ramos Simões 21 9 C 0 1923 1923
Adriano Saldanha 17 11 C 1546 1839 293
António Pinheiro 11 2 B 1775 2064 289
Álvaro Frota 2 1 A 2035 2322 287
Fortunato Garcia 19 17 C 80+ 1375 1547 172
Nicolau Santos 16 7 C 1587 1713 126
Sérgio Murilo 6 3 A 1954 2047 93
Luiz Alberto da Luz 18 14 C 60+ 1530 1588 58
Irahy Ribeiro 14 15 B 80+ 1647 1659 12
Juarez Lima 5 8 A 60+ 1963 1850 -113
Francesco Noseda 4 13 A 1987 1871 -116
David Rabello 10 16 B 1813 1697 -116
José Carlos Mesquita 3 4 A 2004 1876 -128
David Borensztajn 9 6 NM B 60+ 1895 1761 -134
Carlos Rolim 7 12 A 80+ 1932 1788 -144
José Luís Chauca 1 5 Mestre 2116 1939 -177
Luiz Sergio Tiomno 15 19 B 60+ 1631 1442 -189
Fernando Madeu 8 10 A 1909 1466 -443
Henrique Mangini 20 20 C 1347 816 -531
Jorge Silveira 12 18 B 60+ 1731 Não calculável Não se aplica
Diógenes Labre 13 21 B 1695 Não calculável Não se aplica

Tabela cruzada de resultados: 

A tabela cruzada de resultados possibilita saber quem venceu quem em cada rodada, com qual cor de peças.

Cada célula dessa tabela correspondente ao resultado de um enxadrista em uma rodada, trazendo três informações:

1.) a classificação final do adversário;
2.) a cor das peças com que o enxadrista jogou; e
3.) o resultado da partida para o enxadrista.

Classificação Enxadristas 1ª Rodada 2ª Rodada 3ª Rodada 4ª Rodada 5ª Rodada Pts
1 Álvaro Frota 2 negras 1 12 brancas 1 5 negras 1 4 brancas 1 3 negras ½
2 António Pinheiro 1 brancas 0 14 negras 1 13 brancas 1 12 brancas 1 6 +WO + 4
3 Sérgio Murilo 11 negras ½ 17 brancas 1 8 negras 1 5 brancas 1 1 brancas ½ 4
4 Carlos Mesquita 15 brancas 1 6 negras 1 11 brancas ½ 1 negras 0 12 +WO +
5 José Luís Chauca 16 brancas 1 13 negras 1 1 brancas 0 3 negras 0 11 brancas 1 3
6 David Borensztajn 20 brancas 1 4 brancas 0 17 negras 1 11 negras 1 2 -WO 3
7 Nicolau Santos 8 negras ½ 11 brancas 0 15 +WO + 16 negras ½ 14 brancas 1 3
8 Juarez Lima 7 brancas ½ 10 negras 1 3 brancas 0 13 negras 0 16 brancas 1
9 Léo Ramos Simões NE NE 21 brancas 1 20 negras 1 10 brancas ½
10 Fernando Madeu 17 negras 0 8 brancas 0 20 negras 1 15 brancas 1 9 negras ½
11 Adriano Saldanha 3 brancas ½ 7 negras 1 4 negras ½ 6 brancas 0 5 negras 0 2
12 Carlos Rolim 14 brancas 1 1 negras 0 16 brancas 1 2 negras 0 4 -WO 2
13 Francesco Noseda 19 negras 1 5 brancas 0 2 negras 0 8 brancas 1 NE 2
14 Luiz Alberto da Luz 12 negras 0 2 brancas 0 19 negras 1 17 brancas 1 7 negras 0 2
15 Irahy Ribeiro 4 negras 0 20 brancas 1 7 -WO 10 negras 0 17 brancas 1 2
16 David Rabello 5 negras 0 19 brancas 1 12 negras 0 7 brancas ½ 8 negras 0
17 Fortunato Garcia 10 brancas 1 3 negras 0 6 brancas 0 14 negras 0 15 negras 0 1
18 Jorge Silveira NE NE NE 19 brancas 1 NE 1
19 Luiz Sergio Tiomno 13 brancas 0 16 negras 0 14 brancas 0 18 negras 0 20 brancas 1 1
20 Henrique Mangini 6 negras 0 15 negras 0 10 brancas 0 9 brancas 0 19 negras 0 0
21 Diógenes Labre NE NE 9 negras 0 NE NE 0

 

Observações:

1.) Os enxadristas Diógenes Labre e Jorge Silveira tiveram participação especial no torneio, jogando uma única partida cada um com o objetivo de se evitar que houvesse um jogador bye. Assim, ambos foram emparceirados, respectivamente na terceira e quarta rodadas, justamente contra o jogador que, se não fosse assim, teria ficado bye. Nas demais rodadas, ambos foram não emparceirados (NE) Aos dois, os melhores agradecimentos da organização.

2.) Embora tenham ocorrido dois WOs na rodada final, o número de partidas ganhas ou perdidas por ausência foi apenas três em todo o torneio, o que é um bom indicativo do moral dos enxadristas.

3.) O enxadrista Léo Ramos Simões entrou no torneio na terceira rodada, sem pontos. Assim, na primeira e segunda rodada Léo foi não emparceirado (NE).

 

5 Respostas

  1. Alvaro Frota

    Apenas para citar a autoria da piada, a estória dos “dois lances de rei antes de aceitar o empate” foi contada por Mikhail Tahl, comentando seu empate com Bobby Fisher em um Torneio Interzonal. Na época, o Fisher não entendeu a piada e protestou indignado!

    • Jorge Silveira

      Uma vez o Sergio só aceitou empatar comigo depois de alguns lances, quando demostrei que não ia capivarar!!! Mas dar lances só com dois reis no tabuleiro é coisa de brincalhão!!! rsrsrsrsrsrsrs

  2. Domingos Sávio Perego

    Alvaro é possível acesso as partidas do torneio em pgn ?

    Abraço

    • Alvaro Frota

      Grande Sávio!

      Infelizmente, ainda não desta vez.

      Vamos ver se no próximo ano conseguimos montar uma equipe para fazer isso!

      Aquele abraço!